Observatório Legislativo CELE

Notícias de atividade legislativa e regulatória, decisões judiciais e administrativas

ARGENTINA BRASIL CHILE PARAGUAY PERU ECUADOR COLOMBIA MEXICO GUATEMALA

Número de projetos LATAM em julho de 2021

PAIS PROJETOS
ARGENTINA 22
BRASIL 28
CHILE 1
COLÔMBIA 6
EQUADOR 1
GUATEMALA 1
MÉXICO 2
PARAGUAI -
PERU 13

Tópicos de projetos de lei apresentados entre maio e julho de 2021

Acesso à informação 26.13%
Assédio 5.3%
Desculpa 5.3%
Liberdade de expressão 15.8%
Liberdade de imprensa 10.5%
Pornô 5.3%
Privacidade 5.3%
Proteção de menores 5.30%
Reputação e honra 15.8%
Responsabilidade dos intermediários 5.3%

Tópicos de projetos de lei apresentados entre maio e julho de 2021

Acesso à informação 26.13%
Assédio 5.3%
Desculpa 5.3%
Liberdade de expressão 15.8%
Liberdade de imprensa 10.5%
Pornô 5.3%
Privacidade 5.3%
Proteção de menores 5.30%
Reputação e honra 15.8%
Responsabilidade dos intermediários 5.3%

02/07

UMA projeto de lei que visa penalizar aqueles que publicamente negam, minimizam, justificam ou reivindicam a prática dos crimes de genocídio, crimes contra a humanidade ou crimes de guerra contemplados em Artigos 6, 7 e 8 do Estatuto de Roma do Tribunal Penal Internacional e em tratados internacionais de direitos humanos com hierarquia constitucional e / ou daqueles que foram condenados por sua comissão. Além disso, o caráter de funcionário público será considerado crime agravante.

DESCULPA CRIMES CONTRA A HUMANIDADE

05/07

UMA projeto de lei que visa proibir o uso de linguagem inclusiva na elaboração de documentos oficiais e nas apresentações feitas por indivíduos às autoridades nacionais, em exposições, discursos, discursos, conferências de imprensa e qualquer outra forma de comunicação utilizada pelas autoridades nacionais e em estabelecimentos de ensino de todos os níveis, sejam públicos ou privados.

IGUALDADE E NÃO DISCRIMINAÇÃO

12/07

Juízo de Contravenções Criminais e Contravenções Nº 6 da Cidade de Buenos Aires condenado ao diretor da Agência Nova, Mario Casalongue, pelos crimes de discriminação, violência de gênero, divulgação de imagens íntimas, assédio digital e desobediência cometidos contra a primeira-dama Fabiola Yáñez e a família do presidente Alberto Fernández. A Justiça impôs à Casalogne 25 dias de prisão suspensa, cumprir 50 horas de tarefas comunitárias em entidade de bem público, realizar oficina sobre o tema violência de gênero no Inadi, não fazer contato com membros da família presidencial e a proibição de mencionar Yáñez por 2 anos na mídia pública.

LIBERDADE DE IMPRENSA ASSÉDIO DIGITAL

30/06 

Foi publicada uma decisão que indeferiu pedido de indenização do comediante Marcius Melhem contra o apresentador Danilo Gentili. Gentili havia mencionado, em sua conta no Twitter, um reportagem contendo informações sobre denúncia de assédio moral e sexual feita por atrizes do departamento de humor da TV Globo contra Melhem, zombando do trabalho de Melhem e as acusações contra ele. A decisão, no entanto, indica que as expressões de Gentilli são protegidas pela liberdade de expressão. Em outro processo movido por Melhem, relacionado às mesmas denúncias de assédio, o youtuber Felipe Castanhari foi condenado a pagar indenização por dano imaterial, a se abster de outras manifestações ofensivas e a publicar a decisão em post nas redes sociais. Na sentença, o juiz eAlegou que o YouTuber superou no exercício do direito à liberdade de expressão “ao usar palavras e termos com uma carga negativa muito forte e com a intenção clara e óbvia de não se limitar a expressar uma opinião, mas a julgar altamente negativo” .

LIBERDADE DE EXPRESSÃO MODERAÇÃO DE CONTEÚDO

07/07 

O deputado Kim Kataguiri apresentou o Projeto de Lei 2473/2021, que visa a revogar os crimes contra a honra do Código Penal Brasileiro, com exceção das lesões qualificadas por raça, idade ou deficiência. 

HONRA E REPUTAÇÃO

13/07

O Senado Federal aprovou o Projeto de Lei 5613/2020, que visa combater a violência política contra as mulheres. O texto propõe alterações ao Código Eleitoral e a inclusão de infração penal: “assediar, envergonhar, humilhar ou ameaçar, por qualquer meio, o candidato ou titular de mandato eletivo, com desprezo ou discriminação contra a condição de mulher ou em razão de sua cor, raça ou origem étnica, a fim de impedir ou dificultar sua campanha eleitoral ou o desempenho de seu mandato eletivo ”. A pena prevista é de um a quatro anos de reclusão e multa. A proposta inclui, como causa de aumento da pena, a discriminação com base na condição da mulher ou na sua cor, raça ou etnia nos casos de crime de divulgação de fatos falsos, durante propaganda eleitoral.

VIOLÊNCIA DE GÊNERO

20/07

O deputado estadual André Fernandez foi condenado para indenizar a jornalista Patrícia Campos Mello por tê-la acusado em seu Twitter de trocar sexo por informações prejudiciais ao presidente Jair Bolsonaro. Mello é o autor de relatórios que eles denunciaram um esquema de disparo de mensagem irregular nas eleições de 2018.

HONRA E REPUTAÇÃO

21/07

El Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) determinou novamente a reativação da conta de Terça Livre no YouTube. A plataforma havia desativado a conta para segunda vez em 15/07, por decisão do tribunal de primeira instância favorável ao Google em que se considerou que o YouTube pode “restringir algumas atividades que considere inadequadas à sua plataforma, desde que devidamente explicado e feito de forma transparente forma para que a pessoa saiba quais ações e comportamentos deve abster-se de praticar ”. O canal apelou da sentença em 19.07/50 e, no mesmo dia, pediu ao repórter que reativasse o canal. O juiz de segunda instância encarregado do caso no TJ-SP afirmou que o dano à Terça Livre é "claro", destacando seus "milhares de assinantes" e sua "equipe técnica de XNUMX funcionários", e considerou que haveria " nenhum dano »Para Google com reativação. Portanto, determinou que o canal permanecerá online até o julgamento do recurso pelo TJ-SP.

MODERAÇÃO DE CONTEÚDO RESPONSABILIDADE DOS INTERMEDIÁRIOS

20/07 

UMA projeto de lei que busca atualizar o Código Penal vigente, no que se refere à reformulação do crime de ameaça e à criação dos novos crimes de coerção e assédio no Chile. A iniciativa do presidente Piñera busca formar cifras qualificadas para ameaças quando: se ameaça cometer um dos crimes mais graves do Código Penal (homicídio, lesões graves, sequestro, incêndio, etc); são realizados de forma anônima ou com apresentação de falsa identidade, por diversos meios, inclusive em plataformas digitais. O projeto de lei é apresentado em um contexto em que várias figuras das convenções constitucionais que passaram a funcionar como Convenção Constitucional em julho, incluindo a presidente Elisa Loncón, receberam ameaças e perseguições em suas contas da rede social. 

AMEAÇAS ASSÉDIO MORAL LIBERDADE DE EXPRESSÃO

21/07

El estudo “Ser político no twitter: violência política de gênero nas redes sociais para candidatos constituintes”  realizada pela Corporación Humanas em colaboração com a agência Interpreta, identificou que 69% das constituintes mulheres convencionais receberam ataques com mensagens discriminatórias e desacreditadoras durante o período da campanha. Este relatório analisou as contas da plataforma do Twitter de 428 candidatos constituintes em 13 distritos, classificou a discriminação em três tipos de mulheres: dissidentes sexuais, mulheres jovens / idosas e indígenas. No caso da primeira categoria, 18 candidatos se identificaram como integrantes da comunidade LGBTIQA +, onde foram registradas 1.022 menções violentas. Nessas candidaturas, também foram observadas infrações com foco em papéis e mandatos de gênero, chegando a 10%, em função de sua orientação sexual ou identidade de gênero.

IGUALDADE E NÃO DISCRIMINAÇÃO VIOLÊNCIA DE GÊNERO

05/07 

A Subsecretaria de Telecomunicações do Chile (Subtel) informou que concedeu à Starlink, empresa de serviços de satélite da SpaceX, uma autorização em um “serviço experimental de uso não comercial” com o qual chegará às cidades de Caleta Sierra, na região. uma zona marítima localizada a cerca de 465 quilômetros ao norte de Santiago do Chile; e Sotomó na região de Los Lagos, localizada a mais de 1.000 quilômetros ao sul da capital chilena. Isso tornaria o Chile o primeiro país da América Latina a ter serviço de Internet via satélite.

CONECTIVIDADE ACESSO À INTERNET

10/06

Durante o recesso do Congresso, a Communications Regulatory Commission (CRC) apresentou um denunciar sobre a situação do serviço de internet fixa em todo o país. De acordo com o CRC, o serviço de internet fixa atingiu 7,8 milhões de acessos no final de 2020; um aumento de 11% ou 812 mil acessos a mais em relação a 2019.

ACESSO À INTERNET

07/07

O governo da colombia deu resposta ao relatório publicado pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) depois de sua visita de trabalho em junho, sobre a série de manifestações sociais iniciadas em abril deste ano. A CIDH havia feito várias recomendações relacionadas ao exercício da liberdade de expressão e de imprensa, online e offline, tais como garantir a proteção dos jornalistas que cobrem a greve, respeitar a independência dos meios de comunicação e fornecer informações sobre o funcionamento da Internet , dados os relatórios de possíveis bloqueios ou interrupções. Em sua resposta, o governo colombiano não reconhece o uso desproporcional da força contra a imprensa, apesar do múltiplas reclamações a este respeito. O governo não se referiu às denúncias de bloqueio de internet.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO LIBERDADE DE IMPRENSA

13/07

O Conselho Consultivo de Conteúdo do Facebook anunciado dois novos casos para tomar. Entre eles está um caso da Colômbia em que o Facebook removeu conteúdo de uma postagem por violar sua política de discurso de ódio. Esta publicação consistiu em um curto vídeo mostrando uma manifestação na Colômbia e em que os manifestantes gritavam e se dirigiam ao presidente colombiano sobre a reforma tributária e a greve em termos depreciativos e potencialmente discriminatórios.

DIREITO DE PROTESTAR MODERAÇÃO DE CONTEÚDO LIBERDADE DE EXPRESSÃO

20/07

O senador Jonatan Tamayo apresentou o projeto de lei 56/21 Senado, que visa regular a oferta de serviços de entretenimento adulto por meio de plataformas digitais.

PORNOGRAFIA

06/07 

La Posta é um portal de jornalismo digital, hospedado principalmente no Twitter, Facebook e Instagram. Ele se define como "nós somos a notícia, mas mais sexy". É um meio com formato de notícia irreverente, que transita entre comédia, informação, entrevistas e divulgação de conteúdos num formato que visa estar próximo do público jovem nas redes sociais. No início do mês, La Posta lançou um programa denominado La Posta XXX em um canal de televisão nacional, TC Televisión, com o objetivo de analisar as notícias mais importantes da semana. Os dois apresentadores foram para o ar bebendo uísque e em um ponto do programa analisou a atuação política de uma liderança indígena, Leonidas Iza. O rosto de Iza ficou encostado na parede e os apresentadores jogaram dardos nela, enquanto faziam um acróstico com suas características que resultou na palavra CABRON. Sociedade e Presidente Guillermo Lasso eles falaram contra do programa, o mesmo fez o gerente geral do canal, que anunciou medidas de correção ética. A televisão TC anunciou que La Posta XXX continuaria, mas sujeita a um código de ética interno, o que, nas palavras do diretor Luis Eduardo Vivanco, era incômodo, pelo que decidiram recuar

LIBERDADE DE IMPRENSA REPUTAÇÃO E HONRA

14/07

Decreto do Governo No. 5-2021 do Presidente da República em Conselho de Ministros, através do qual é decretado o Estado de Prevenção em todo o território nacional ao abrigo da chamada Lei da Ordem Pública. Embora seja o estado constitucional "mais brando" de exceção dos cinco tipos de regimes de exceção permitidos pela Constituição da Guatemala, no entanto, de acordo com uma Lei de Ordem Pública (Decreto nº 7 da Assembleia Nacional Constituinte de 1965), o Executivo pode , entre outras limitações da lei, “exigem que os órgãos de publicidade e divulgação evitem as publicações que, a juízo da autoridade, contribuam ou incitem a alteração da ordem pública. Se a prevenção não for cumprida e sem prejuízo das demais medidas, proceder-se-á por desobediência aos responsáveis ​​”. 

LIBERDADE DE IMPRENSA SEGURANÇA NACIONAL

26/07

El projeto de lei nº 5915, que contém a chamada "Lei de Liberdade de Religião e Crença, de Culto e de Consciência" comentando as cápsulas informativas do mês anterior, avança. O próprio Presidente da República manifestou publicamente o seu apoio, afirmando o seguinte: “A fé precede a política, por isso vamos dar-lhe todo o apoio necessário para que o Congresso aprove a proposta de lei para a liberdade religiosa”. A parte mais questionada deste projeto é um artigo que exonera expressamente as organizações religiosas de verificar a origem dos recursos que podem receber, para fins de combate à lavagem de dinheiro. De acordo com alguns, essas modificações podem ter como objetivo lavagem de dinheiro

LIBERDADE DE CRENÇA

29/06

UMA mandado de prisão contra influente "YosStop" pelo crime de pornografia infantil, pela reprodução e armazenamento de um vídeo em que uma adolescente é vista sendo vítima de estupro cometido por quatro pessoas em 2018, que posteriormente divulgam nas redes sociais. O assunto vem ganhando relevância pública por diversos motivos, entre eles por sua relação com a questão da violência digital

PORNOGRAFIA PROTEÇÃO DE CRIANÇAS, MENINAS E ADOLESCENTES

22/07

El jornalista Ricardo López foi vítima de homicídio. É digno de nota que ele já havia sido atacado digitalmente e deslocado à força.  

LIBERDADE DE IMPRENSA

22/07

O Instituto Nacional Eleitoral (INE) determinou multar o Governador Eleito de Nuevo León, Samuel García e o Partido do Movimento Cidadão, por não reportarem como despesas de campanha as actividades desenvolvidas pelo influente Mariana Rodriguez, esposa de Samuel García. O INE também multou o Partido Ecologista Verde do México para contratar influenciadores dar mensagens a favor dos candidatos daquele partido durante o período de interdição eleitoral.  

LIBERDADE ELEITORAL TRANSPARÊNCIA

26/07 

A organização R3D solicitou o presidente Andrés Manuel López Obrador, a instalação de um Mecanismo de Assistência Técnica Internacional para acompanhar o pesquisa pelo uso de Pégaso, ferramenta contratada pelo Governo Federal no período de seis anos 2012-2018. 

PRIVACIDADE CYBERPATROLLING

27/07

José Kamel Nacif, empresário vinculado ao crime de tortura relatado pela jornalista Lydia Cacho, obteve um proteção isso o exime de toda responsabilidade por considerar que "não há prova confiável" de sua participação. Esta decisão foi questionada por Articulo 19, organização que lembra que a prisão de José Kamel Nacif tem como contexto a publicação do livro Demonios del Edén, da jornalista Lydia Cacho, no qual ela documenta uma rede de exploração sexual infantil na qual o identifica como um dos responsáveis . Em dezembro de 2015, Lydia Cacho foi presa e transferida de Quintana Roo para Puebla, por crimes de difamação e calúnia, por autoridades de Puebla, que teriam sido acompanhadas por pessoas em veículos de propriedade de José Kamel Nacif. A prisão de 2005 foi analisada pelo Comitê de Direitos Humanos da ONU determinar a responsabilidade para o Estado mexicano. 

HONRA E REPUTAÇÃO LIBERDADE DE IMPRENSA

27/07

Articulo 19 Erick Manzanilla Gómez, diretor da mídia digital Presidio Mx, fez um apelo às autoridades do governo federal para dar proteção ao Senhor, pelas ameaças de que ele e sua família foram vítimas, bem como pelas “prisões” de 11 e 23 Julho no Estado de Yucatán.

LIBERDADE DE IMPRENSA

05/07

A Terceira Promotoria da Quarta Promotoria Criminal Corporativa do Cercado de Lima iniciou a Investigação preliminar, por um período de 30 dias, contra o político Rafael López Aliaga, o gerente geral do canal de televisão 'Willax' e os apresentadores Philipp Butters e Humberto 'Beto' Ortiz, pela suposta prática dos crimes de Sedición e Perturbação Grave de Tranquilidade Pública. Isso se deve a uma denúncia apresentada por advogados de defesa do próximo partido governista, o Peru Libre. Na justificativa do dispositivo de investigação, menciona-se que “os réus estariam utilizando como plataforma o partido político Renovación Popular e o canal (...) como meios de comunicação de massa para“ veicular ”notícias com conotações conspiratórias (...) incitando os resultados a serem eleições desconhecidas de 06 de junho de 2021 ”,“ apelos ao golpe ”e“ mensagens de ódio e instigação para matar Pedro Castillo Terrores, Vladimir Cerrón Rojas, Guillermo Bermejo ou 'comunistas' ”. O Instituto de Imprensa e Sociedade (IPYS) rejeitou “a decisão do promotor porque não há fato objetivo relacionado com a participação de jornalistas em levante de armas, elemento necessário para qualquer denúncia do delito citado”.

LIBERDADE DE IMPRENSA

09/07

O presidente eleito, Pedro Castillo, e seu assessor jurídico, Julián Palacín, enviaram uma carta ao Ministro dos Transportes e Comunicações na qual solicitam o sanção do canal de televisão 'Willax', por alegada violação do artigo 5º da Resolução Ministerial 586-2021-MTC / 01 (Código de Ética para a prestação de serviços de radiodifusão). Alegam, em geral, a violação de “direitos humanos fundamentais, informação verdadeira e imparcial, (...) honra e boa reputação e direito à retificação”. Assim, apontam que “um meio que difame, mente e atinja a honra das pessoas, deve receber as sanções da Lei”, para que “se for apurada responsabilidade administrativa, multas e (...) reclamações criminais e civis tem que ser imposta. ”. Diante disso, o Instituto de Imprensa e Sociedade (IPYS) emitiu um Comunicado no qual se questiona o pedido de Castillo, uma vez que "não indica que conteúdo está relacionado a uma suposta violação ou ao artigo vinculado do Código de Ética", interpretando essa imprecisão como uma objeção à sua linha editorial jornalística. Também o Conselho de Imprensa Peruano (CPP) Expressou sua rejeição ao pedido de "tom intimidante e sem o mínimo de suporte de provas (...) sem seguir o curso que a lei determina".

LIBERDADE DE IMPRENSA REPUTAÇÃO E HONRA

autor