LIBERDADE DE EXPRESSÃO NO EQUADOR

11 LEIS

25 PROJETOS

INFOGRÁFICOS

[id do visualizador = »2556 ″]
[id do visualizador = »2557 ″]
[id do visualizador = »2558 ″]
[id do visualizador = »2565 ″]

COMPATIBILIDADE COM O QUADRO INTERAMERICANO
(Análise tripartida)

[id do visualizador = »4914 ″]
[id do visualizador = »4913 ″]
[id do visualizador = »2556 ″]
[id do visualizador = »2557 ″]
[id do visualizador = »2558 ″]
[id do visualizador = »2565 ″]

COMPATIBILIDADE COM O QUADRO INTERAMERICANO
(Análise tripartida)

[id do visualizador = »4914 ″]
[id do visualizador = »4913 ″]
[id do visualizador = »2556 ″] [id do visualizador =» 2557 ″]
[id do visualizador = »2558 ″] [id do visualizador =» 2565 ″]

COMPATIBILIDADE COM O QUADRO INTERAMERICANO
(Análise tripartida)

[id do visualizador = »4914 ″] [id do visualizador =» 4913 ″]
Documento Regional

Nos últimos anos, o Equador sofreu uma invasão e restrição progressivas de espaços que são protegidos ab initio pelo direito à liberdade de expressão. Por meio de disposições que sancionam calúnia, insulto e desprezo, foi feita uma tentativa de silenciar os críticos dos governos em exercício, gerando um efeito inibitório sobre a liberdade de expressão. Além disso, após a promulgação da Lei de Comunicação Orgânica, foi estabelecida uma estrutura regulatória que permite ao governo controlar e limitar de maneira desproporcional e limitar o conteúdo offline e online na mídia. Devido às excessivas conseqüências legais impostas às pessoas e à mídia que fizeram uso legítimo de seu direito de se expressar livremente através da mídia tradicional, o debate público mais robusto foi sobre a mídia social. Em resposta, os novos projetos de lei visam dar ao Executivo mais controle sobre as idéias e informações transmitidas no ambiente digital através da imposição de obrigações excessivas aos intermediários da Internet.